Maoêêê! Voltei!

Faz tempo que não posto, e o motivo é uma junção de coisas. Durante a gravidez tive nada de desejo. Só queria comer comida (vulgo feijão, arroz, etc) e frutas, muuuita fruta, muita melancia todo dia. Nenhuma vontadinha de coisas diferentes, então, não fiz muitos testes de receitas nesse período. Mas, agora que o baby Arthur nasceu, aos poucos a rotina vai voltando ao normal.

Estou tentando adaptar a alimentação às necessidades dele e cortando o que possa dar cólica – porque gente, eu quero chorar junto com ele quando as cólicas aparecem. Enfim, desculpem o sumiço, mas sejam compreensivos com essa mãe de primeira viagem.

Na semana que ele nasceu (15/02) recebi um presentão da The Gluten Free Shop (já conhecem? Um ecommerce glúten free qcom uma proposta bem bacana, vou falar dela depois). Uma caixinha toda toda, com roupinha de presente e tudo, e olha.. foi uma mão na roda nos dias após o nascimento dele.

Tinha pães, snacks salgados, granola e um bolinho. Sobre os pães: TINHA PÃO FRANCÊS! Acreditam? Pois bem, um pacote com 3 unidades. Eu comi 1, guardei os demais para fazer alguma receita mas, o marido comeu. Os dois últimos, ELE COMEU. Isso quer dizer que tava bom de verdade. rsrs

E aí, afastada da cozinha da loja, com vontade de cozinhar alguma coisa, eu olhei pra granola, a granola olhou pra mim e pensei: preciso fazer algo diferente além de comer ela no café da manhã. E eis que: saiu um bolo! E ficou mega bom!

Bolo de banana, maçã e granola – sem açúcar
Ingredientes:

1 ovo
2 colheres de sopa de farinha de arroz integral
1 colher de sopa de amido de milho
3 colheres de sopa de granola de sua preferência
3 colheres de sopa de água (ou leite vegetal)
1/2 maçã picada em cubinhos
1 colher de café de fermento químico
1 banana BEM madura

Misture os líquidos e a banana amassada. Adicione os demais ingredientes e misture bem.
Coloque em um recipiente pequeno, coloque mais granola por cima e leve ao forno pré aquecido por 20 minutos. (180º)

Tá pronto! Mais fácil que isso não tem, concordam?

Sobre a The Glúten Free Shop:
theglutenfreebox
O capricho com a embalagem faz parecer uma empresa de assinatura mensal, mas não é. Você faz suas compras como num ecommerce comum, com um diferencial bem bacana: O consumidor conhece o custo do produto. Quanto custou para a empresa, qual o custo dos funcionários envolvidos, taxa de cartão, imposto e outros que só quem é empresário sabe o quanto pesa no preço final.
A ideia dos empreendedores é ter um local que reúna produtos de qualidade e seguros para celíacos e posteriormente, para um público com outras restrições. E aqui tem algo que eu valorizo, porque é o que eu vivo na cozinha todos os dias: a empresa é feita por pessoas que tem as mesmas restrições que nós. Ou seja, pessoas que possivelmente tem as mesmas vontades, sentem as mesmas saudades gastronômicas e entendem a dificuldade de encontrar produtos diferentes com preço justo. Já curti, MUITO!