É sabido que o único tratamento comprovado e eficaz para uma alergia alimentar e/ou Intolerância é EVITAR E RESTRINGIR o alimento desencadeador da reação. Para ambos após o diagnóstico requer uma mudança de atitude dos hábitos alimentares, buscando a reeducação alimentar e cuidados no preparo dos alimentos. Tais modificações são necessárias e é fundamental o auxilio de profissional capacitado para promover equilíbrio, saúde e qualidade de vida.

  • Para os INTOLERANTES A LACTOSE a dieta consiste em retirar alimentos que contém leite com lactose e/ou consumir aqueles que possuem lactase (enzima responsável pela síntese (quebra) da lactose). Exemplo: alimentos rotulados por LACTOSEFREE ou LACFREE.
  • Para os ALÉRGICOS A PROTEÍNA DO LEITE DE VACA, a substituição e a exclusão de alimentos provenientes do LEITE DE VACA é indiscutível e essencial.
  • Para os CELÍACOS, exige a exclusão completa dos alimentos que contém glúten ou traços de glúten (manipulados em mesmo ambiente que outros ou processados em mesmo maquinário que alimentos com glúten)

Ainda para ambos, após o diagnóstico da intolerância ou alergia é recomendando e fundamental que sua reeducação alimentar esteja completa com os MICRONUTRIENTES ESSENCIAIS (VITAMINAS E MINERAIS), por consequência dos inúmeros episódios de vômitos e diarreias, sendo provável que exista uma deficiência de micronutrientes.

A seguir o exemplo do plano alimentar referente a um dia, para um alérgico e/ou intolerante.

DESJEJUM (CAFÉ DA MANHÃ) 07H00MIN – 08H00MIN

1 fatia de bolo de cenoura (sem leite e sem glúten)
½ xícara de leite de castanha
½ xícara de café*

*Adoçar: utilize açúcar orgânico, cerca de 1 colher de chá.

LANCHE DA MANHÃ 10H00MIN-10H30MIN

1 fatia de mamão
1 colher de chá de chia

ALMOÇO 12H00MIN – 13H00MIN

1 colher grande de arroz integral
1 concha de feijão (preto ou carioca)
1 bife bovino (100g aproximadamente)
2 folhas de alface americana
4 folhas de rúcula
1 colher de sopa de cenoura crua (preserva os nutrientes)
1 colher de sopa de beterraba crua (preserva os nutrientes)
1 colher de chá de azeite, limão e orégano (temperar a salada)
1 colher de chá de linhaça
1 laranja (gosto de indicar alimentos cítricos após o almoço, pois são compostos por ácido ascórbico, ele auxilia na absorção do ferro)

LANCHE DA TARDE 15H00MIN-16H00MIN

Vitamina de banana e morango

  • 200ml de leite de castanha;
  • 3 moranguinhos;
  • ½ banana;
  • 1 colher de amaranto (é bacana e ideal que consuma sem adoçar, porém se ficar impossível adoce com 1 colher de chá de mel e/ou 1 colher de chá de açúcar orgânico)

2 cookies (sem leite e sem glúten);

JANTAR 19H00MIN- 20H30MIN

Omelete de claras

  • 2 claras;
  • 1 colher de sopa de tomate picadinho;
  • 1 colher de sobremesa de cebola picadinha;
  • 2 azeitonas picadinhas;
  • 1 colher de sopa milho;
  • 1 pitada de ervas finas;
  • 1 fio de azeite;

1 colher grande de acelga
1 colher grande de repolho roxo
1 colher de chá de azeite, limão e manjericão (para temperar)

CEIA 22H00MIN – 23H00MIN

1 xícara de chá camomila
1 fatia de pão (sem leite e glúten)
1 colher de chá de geleia abacaxi.

Realizando a reeducação alimentar, é possível reverter o agravo nutricional proporcionado pelos sintomas antecedentes ao diagnóstico e ainda desfrutar de equilíbrio, saúde e qualidade de vida.

Se liga! No próximo post vou falar sobre os benefícios do consumo da tapioca para substituir o pão com glúten e leite.